EUFASA ADOPTA DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DAS FAMÍLIAS DOS DIPLOMATAS

A Conferência de Lisboa da EUFASA que se realizou de 17 a 18 de Maio no Centro Cultural de Belém adoptou a Declaração dos Direitos das Famílias dos Diplomatas, documento de referência comum que identifica padrões mínimos de protecção para as famílias dos diplomatas, ainda não são reconhecidos em alguns países, como é o caso de Portugal.

Coube a Portugal e à ADFP congregar a Conferência da EUFASA de 2021 e que por força da pandemia, contou maioritariamente com participações virtuais . Estiveram no entanto no CCB, a presidente da EUFASA Portugal, Maria Luis Jorge Mendes e o respetivo corpo directivo, o Presidente da EUFASA AISBL Daniel Senn, a delegada de Espanha, Borislava Djoneva, e a delegada dos EEAS (Serviço Europeu de Acção Externa) Maria von Kirchmann.

Através de uma plataforma digital de videoconferência, participaram 40 delegados representantes das Associações que integram a EUFASA  e convidados em representação dos Serviços Europeus de Ação Externa e dos Ministérios dos Negócios Estrangeiros de Espanha e dos Países Baixos.

A abertura solene contou com uma mensagem do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e o encerramento com uma mensagem da Embaixadora Ana Paula Zacarias, Secretária de Estado dos Assuntos Europeus.

No programa de dois dias da 37ª Conferência da EUFASA os delegados adoptaram recomendações, declarações e resoluções para reforçar o trabalho no sentido de conseguirem melhores respostas ministeriais a assuntos relacionados com as famílias dos diplomatas como, redução do impacto da pandemia, os apoios à educação dos filhos, para a protecção social na velhice e, em caso de divórcio, para a protecção na saúde, para melhores oportunidades de emprego.